Páginas

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

30/10/2009 - Centro Histórico com Malu




Nesse sábado visita ao Palácio Tiradentes
(Endereço: Praça XV, s/nº, Centro – Rio de Janeiro - RJ- Telefone: (21) 2588-1000), às 10h.

Encontro na escadaria do Palácio.
Após essa visita, faremos o Centro Histórico do Rio de Janeiro e, em seguida, iremos ao Museu Histórico Nacional (chegada prevista ao Museu às 14h).
Para terminar nossa comitiva, concerto com as sonatas de Beethoven no Palácio São Clemente (Rua São Clemente, 424, Botafogo, Rio de Janeiro), às 18h.


A prova foi transferida para o dia 12 de novembro.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

II SEMINÁRIO "LUDICIDADE E INTERDISCIPLINARIDADE"

A ser realizado em: 6 e 7 de novembro de 2009

Local: R. Mariz e Barros, 273, Maracanã.

Em 6/11/2009, de 19h às 20h e 30min. MESA REDONDA: na sala 300, envolvendo o Tema: "Ludicidade e Interdisciplinaridade" com a mediadora Drª Maria aparecida Donato do ISERJ:

> "Matemática e Ludicidade na contemporaneidade" - Ms. Sonia da Silva Ortiz (coordenadora do Laboratório Lúdico Interdisciplinar, ISERJ) - 30 min.

> "Ludicidade segundo Heloísa Marinho" - Esp. Regina Mynssen de Moraes Azevedo. (profª aposentada do CNS/ISRJ) - 30 min.

>Debate - 20 min.

Em 7/11/2009, de *h e 45min. às 12h realização das oficinas:

De 8h e 45min. às 9h - CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÕES EM DUAS OFICINAS:

De 9h às 9h e 50min:


Oficina 1: "Matemática e ludicidade". Ms. Sonia da Silva Ortiz (ISERJ)

Oficina 2: "Movimentos dançantes e processo escolar" Drª Rosa Malena de Carvalho (UFF)

Oficina 3: "Jogos dramáticos na Educação" Drª Maria Aparecida Donato (ISERJ)

Oficina 4: "Teatro de sombras" - Esp. Regina Minssen Moraes de Azevedo (ISERJ)

Oficina 5: Oficina extra.
Oficina 6: Oficina extra.


De 10h às 10h e 50min:

Oficina 7: "Matemática e ludicidade". Ms. Sonia da Silva Ortiz (ISERJ)

Oficina 8: "Movimentos dançantes e processo escolar" Drª Rosa Malena de Carvalho (UFF)

Oficina 9: "Jogos dramáticos na Educação" Drª Maria Aparecida Donato (ISERJ)

Oficina 10: "Teatro de sombras" - Esp. Regina Minssen Moraes de Azevedo (ISERJ)

Oficina 11: Oficina extra.
Oficina 12: Oficina extra.



Endereço eletrônico para inscrição antecipada e contato: lab.ludico.inter@gmail.com
Profª Ms. Sonia da Silva Ortiz (Coord. Laboratório Lúdico Interdisciplinar)

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

INSCRIÇÕES PARA CONCURSO DA FAETEC COMEÇAM DIA 22


Será na quinta-feira, 22 de outubro, e não na segunda-feira (19/10) como estava previsto, o início das inscrições para os concursos de acesso às vagas dos cursos de educação infantil, ensino fundamental, nível médio (concomitante e subsequente), pós-técnico e superior para o ano de 2010 nas unidades de ensino da rede da Fundação de Apoio a Escola Técnica (Faetec). Será mantida a data das provas, marcadas para o domingo 20 de dezembro.
Na próxima semana serão divulgados no site
www.faetec.rj.gov.br os editais, com os calendários completos, as vagas e demais informações sobre os processos seletivos.
A Faetec é um órgão do governo do estado do Rio de Janeiro vinculado à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia.

sábado, 17 de outubro de 2009

CURSO DE DIGITAÇÃO GRATUITO

ASDF CURSO DE DIGITAÇÃO, EXCEL E MATEMÁTICA ON-LINE GRÁTIS

http://www.asdf.com.br/
é só fazer a matrícula,
colocar uma senha e praticar

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

"O Mundo Mágico de Marc Chagall - O Sonho e a Vida"

De 16 de outubro até 06 de dezembro

Visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 18h | sábados e domingos, das 12h às 17h

Preço: R$ 5,00 - estudantes pagam R$ 2,00. Entrada franca aos domingos

Museu Nacional de Belas Artes

Avenida Rio Branco, 199 - Cinelândia - Rio de Janeiro

III Seminário de Educação Física Escolar


Enviado por webmaster em 13 de outubro de 2009 – 16:01Comente

logo-mini


A CONSTRUÇÃO DO COTIDIANO

19, 20 e 21 de outubro 2009

Programação

19/10/2009 – segunda – 19h: Abertura
Conferência – A Educação Física Escolar e a Construção do seu Cotidiano
Prof. Dr. Helder Guerra de Resende (UCB)

20/10/2009 – terça – 9h: 1ª mesa
A Formação de Professores e o Cotidiano da Educação Física Escolar
Prof. Dr. Waldir L. Castro (UFF)
Prof. Ms. Guilherme Pacheco (UGF)
Mediador: Prof. Dr. Silvio Telles (ISERJ/UGF/PCRJ)

20/10/2009 – terça – 14h: 2ª mesa
Práticas Alternativas na Educação Física Escolar
Prof. Prof. Ms. Marcos Miranda (ISERJ/PCRJ)
Prof. Ms. Julio Vicente (FAETEC/PCRJ)
Mediador: Profª. Marcia Soares (ISERJ/PCRJ)

21/10/2009 – quarta – 9h: 3ª mesa
Práticas Alternativas na Educação Física Escolar
Prof. Carlos Losso (ISERJ/PCRJ)
Prof. Rosangela Mansur (FAETEC/PCRJ)
Mediador: Prof. Ms. Marcos Miranda (ISERJ/PCRJ).

21/10/2009 – quarta – 14h: 4ª mesa
As Dimensões Psicomotoras e Psicossociais da Educação Física Escolar
Profª. Renata Rodrigues (SME-RJ/PCRJ)
Prof.ª Marta Saboya (PMDC)
Mediador: Prof. Ms. Marcelo Fonseca (ISERJ/CMRJ)

Todos os participantes receberão certificado. Não será permitida a entrada de short ou bermuda.

Inscrições Grátis

Coord. de Ed. Física:(9:00 às 14:30).
Informando NOME COMPLETO; TELEFONE; e-mail; Nº das MESAS que irá participar, para:
marcia.sab@gmail.com

Local: ISERJ
Rua Mariz e Barros, 273. Pça da Bandeira

Instituto Superior de Educação
Sandra Regina Pinto

Colégio de Aplicação – ISERJ
Luis Sergio

Coordenação Geral de Educação Física
Silvio Telles

Coordenação de Esporte Educacional
Marcelo Marcelino

Comissão Organizadora
Marcos Miranda Correia
Silvio Telles
Marcia Soares

Informações

www.iserj.net
(21) 2565-7960/ (21) 2565-4143

Arte

Arte-educação (partir do cap. “Metodologias do ensino da arte” – Ana Mae Barbosa)

- epistemologia da arte como pressuposto e como meio
- modos de inter-relacionamento arte e público
- intermediação entre a obra e o artista
Apartheid cultural x abertura do canal de realização estética sem diferenças sociais
Minoria aprecia / maioria paga
Escola: torna o acesso à arte possível: civilizatório e prazeroso / fonte de continuidade histórica, orgulho e senso de unidade para uma cidade / formação estética / aproximação de códigos culturais
Solução de problemas podem se basear no pragmatismo (mais práticas, fáceis e exeqüíveis) e/ou na estética (mais agradáveis)
Intercruzamento de padrões estéticos e discussão de valores: princípio dialético sobre os conteúdos do currículo (magia do fazer, leitura deste fazer e dos afazeres de artistas populares e eruditos, contextualização das obras no tempo e no espaço)
METODOLOGIA TRIANGULAR
Fazer arte: trabalho de atelier = desenvolvimento do pensamento/linguagem presentacional x pensamento/linguagem discursivo (dominância da verbalidade) x pensamento científico (dominância da lógica)
82% de nossa aprendizagem informal se faz através da imagem / 55% inconsciente
Leitura da obra de arte
- preparação para a decodificação da gramática visual – nas artes plásticas: da imagem fixa; no cinema e TV: da imagem em movimento
- associação ao julgamento da qualidade do que está sendo visto aqui em relação ao passado
- respeito aos interesses, necessidades e desenvolvimento da criança = respeito à matéria (valores, estrutura e contribuição específica)
Processo de criação em arte
Corrente romântica: intuição como origem de toda expressão + rejeição à idéia de processos lógicos e conscientes
Corrente em defesa do profissionalismo na escola: necessidade de informações + base racional // corrente racionalista: princípios de design + informações científicas sobre o ver e o pensar + ajuda da tecnologia
Gramática visual: sintaxe e vocabulário
domínio de elementos formais (ponto, linha, forma, espaço positivo e negativo, divisão de área, cor, percepção e ilusão, signo e simulação, transformação e projeção)
Leitura envolve crítica da materialidade da obra / princípios estéticos ou semiológicos ou gestalticos ou iconográficos
Leitura da obra de arte – critérios
1) critério de história da arte objetivo e cientifizante / informações emotivamente neutras:
classificações de estilo
relações da forma com características sociais, psicologia social da época

subjetividade
critério de verdade, contemporaneidade (passado está aqui hoje)
experiência direta com a fonte de informação
envolvimento existencial
intuição estética imediata do objeto
iluminação do interesse

Pode-se ler, analisar e até reconhecer uma obra, sem gostar dela / estética X crítica
Resposta estética ao objeto: surpresa, satisfação, estimulação e saboreo.
Qual o grau de surpresa que a obra provoca?
Que espécie de satisfação a obra dá? Onde e como ela responde ao contexto?
Surpresa x satisfação = critérios aparentemente opostos imbricados dialeticamente
Quanto à estimulação transformadora, a obra muda algo na forma de representar o que ela pretende representar? Muda algo em mim? Em algum conceito de arte? Já mudou algo no passado ou em diversos outros tempos?
Para o saboreamento da arte, é preciso concentrar significados que advêm de sua complexidade. Possibilidade do observador exercitar sua capacidade de criar múltiplas interpretações.
Educação estética / educação artística: na alfabetização visual permite-se que a criança faça releituras gráficas expressivas de obras de arte
MÉTODO COMPARATIVO DE ANÁLISE DE OBRAS DE ARTE
Capacidade crítica desenvolvido pelo ato de ver, associada a princípios estéticos, éticos e históricos
prestar atenção ao que vê: descrição
observar o comportamento do que se vê: análise
dar significado à obra de arte: interpretação
decidir acerca do valor de um objeto: julgamento

O quanto se pode entender o mundo, entendendo uma obra de arte
- do ponto de vista da relação entre os elementos visuais: linha, forma, claro-escuro, cor, unidade, repetição, equilíbrio, proporção
- do ponto de vista das características de construção com predominâncias diversas: agudeza, ordenação, emoção, fantasia
- do ponto de vista de comportamentos apreciativos: empatia, distanciamento ou fusão
desenho: construção por linhas / pintura: construção por massa – a visualização comparativa evidencia diferenças nos comportamentos construtivos
estudo da linha: linhas onduladas x angulosidade aguda

Questionario da Bia
QUESTIONÁRIO BASEADO NO TEXTO “A IMPORTÂNCIA DA IMAGEM NO ENSINO DA ARTE” DE ANA MAE BARBOSA
(cap. 3 do livro A imagem no ensino da arte)
1- A arte na escola não tem como objetivo formar artistas, mas formar o conhecedor, o fruidor, o decodificador de arte. Concorde ou discorde em duas frases, utilizando três das seguintes noções: desenvolvimento cultural, acesso civilizatório e prazeroso à arte, formação estética, aproximação de códigos culturais, intercruzamento de padrões estéticos e discernimento de valores.
2- Relacione as equações “minoria aprecia X maioria paga” com “apartheid cultural X abertura do canal de realização estética sem diferenças sociais”.
3- Diferencie o pensamento presentacional, o discursivo e o científico, indicando aquele que mais se identificaria com o ensino da arte.
4- Defina os seguintes termos: “leitura da obra de arte”, “gramática visual” e “alfabetização visual”.
5- Como a arte contribui para associar o presente em relação ao passado?
6- No processo de criação em arte, Ana Mae Barbosa identifica duas correntes: uma romântica e outra em defesa do profissionalismo na escola. Como defina-las?
7- A leitura da obra envolve princípios estéticos, semiológicos, gestalticos e iconográficos (ou simbólicos). Exemplifique-os.
8- Na história da arte, é importante conhecer as classificações de estilo, as relações da forma com as características sociais e a psicologia social da época. Existe algum período desta história que você conhece ou gostaria de conhecer mais. Qual?
9- Como se dá o envolvimento existencial na leitura da obra de arte?
10- Pode-se ler, analisar e até reconhecer uma obra, mesmo sem gostar dela. Você concorda? Argumente.
11- A resposta estética ao objeto pode ser de surpresa (Su), satisfação (Sa), estimulação (E) e saboreo (Sab). A qual destas respostas se relacionam as seguintes afirmações?
- É preciso concentrar significados que advêm da complexidade da obra de arte.
- A obra muda algo na forma de representar as coisas; no observador; em conceitos ou na percepção da arte.
- O choque de reconhecimento elimina a possibilidade da obviedade do objeto e afirma seu poder de alterar a maneira convencional do observador ver e pensar as coisas.
- A associação de múltiplos significados à obra de arte possibilita ao observador exercitar sua capacidade de criar interpretações.
- Pode-se verificar onde e como a obra de arte responde ao contexto, sendo apropriada ou não à sensibilidade do tempo e do espaço em que está sendo examinada.
12 - Pode-se entender o mundo, entendendo uma obra de arte. Correlacione os pontos de vista em que tal entendimento pode se dar com os aspectos abordados por eles:
1- relação entre elementos visuais
2- características estruturais da construção
3- comportamentos apreciativos
linha ( )
empatia ( )
proporção ( )
claro-escuro ( )
fantasia ( )
unidade ( )
fusão ( )
equilíbrio ( )
agudeza ( )
distanciamento ( )
ordenação ( )
forma ( )
repetição ( )
emoção ( )
cor ( )
13- Qual(is) a(s) diferença(s) entre desenho e pintura?

Pesquisa

para a próxima aula fazer uma pesquisa para conceituar o que é pedagogia Waldorf com no mínimo 2 referências bibliografica uma pode ser da internet a outra ela quer que seja de um livro ou revista e essa vc pode achar no google as que abordam o assunto.
Tbm semana que vem levar o texto dilemas que ela lerá em sala e junto do mesmo 3 perguntas sobre ele.
Essas atividades valerão ponto.
Dia 05/11/2009 Prova sem consulta.

Informática Educativa

Informática Educativa.

Atividade referente à aula do dia 20/10 – entregar dia 27/10.

Profa. Elisabete G. de Souza


Texto 1

RIPPER, Afira Vianna. O preparo do professor para as novas tecnologias. In BARROS, Vera (org) Informática em Psicopedagogia. São Paulo: SENAC, 1996.


Questões:
1. Como se dá o conhecimento na escola Taylorista/fordista ? Qual o papel do professor nesse processo?


2. Com se dá o conhecimento na escola da segunda Revolução industrial? Qual o papel do professor nesse processo?


3. Como a autora analisa o papel do computador na escola? Como o professor deve se preparar para incorporar as novas tecnologias à educação?

Estudo dirigido de LPLB para 19/10



ESTUDO DIRIGIDO PARA 19/10
1) "A heterogeneidade... problemas", pág. 35. Justificar com exemplos.
2) Selecionar um texto (conto, crônica ou artigo) e explicar os diversos usos da língua do ponto de vista social.
3) Levar para a aula uma gramática ou xerox de um capítulo (menos fonética)

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Centro Acadêmico Cecília Meireles

Normal Superior/Pedagogia do ISERJ

Vai rolar um encontro hoje às 19h lá no ISERJ com o José Roberto do Centro Acadêmico Cecília Meireles. É interessante conhecermos um pouco mais sobre a história do Normal Superior/Pedagogia da nossa instituição. Sabermos quais as contribuições das implementadoras do ISERJ, da FAETEC e do CACM.
Por que o ISERJ ficou dois anos sem vestibular?
Eles lutaram pelo reconhecimento do curso e pelos diplomas. E hoje nós estamos aqui satisfeitos e felizes por nossas conquistas!!!

É legal podermos participar das decisões, votarmos democraticamente, inclusive uma das propostas a ser posta em votação é para que os "colaboradores" do CACM tenham o direito de participar das votações internas.Um colegiado "polifônico".

PARTICIPE!!!

HOJE ÀS 19H NO ISERJ.

Oficina de Artes Plásticas em 20 de Outubro


As inscrições são na coordenação do curso Normal Superior.
As aulas serão as Terças e Quartas de manhã de 8h e 30min às 10h
Terças a tarde de 16h e 30min às 17h e 30min.

O material de uso nas aulas deverá ser providenciado pelo aluno.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Por dentro da Lei de Diretrizes e Bases

A Lei de Diretrizes e Bases (Lei 9394/96) - LDB - é a lei orgânica e geral da educação brasileira. Como o próprio nome diz, dita as diretrizes e as bases da organização do sistema educacional. Segundo o ex-ministro Paulo Renato Souza - que ao lado do então presidente Fernando Henrique Cardoso sancionou a LDB que vigora até hoje - "o mais interessante da LDB é que ela foge do que é, infelizmente o mais comum na legislação brasileira: ser muito detalhista. A LDB não é detalhista, ela dá muita liberdade para as escolas, para os sistemas de ensino dos municípios e dos estados, fixando normas gerais. Acho que é realmente uma lei exemplar." A primeira Lei de Diretrizes e Bases foi criada em 1961. Uma nova versão foi aprovada em 1971 e a terceira, ainda vigente no Brasil, foi sancionada em 1996. Alguns pontos da LDB vigente desde então são considerados ganhos importantes para os cidadãos: "a União deve gastar no mínimo 18% e os estados e municípios no mínimo 25% de seus orçamentos na manutenção e desenvolvimento do ensino público" (art. 69); o Ensino fundamental passa a ser obrigatório e gratuito (art. 4) e; a educação infantil (creches e pré-escola) se torna oficialmente a primeira etapa da educação básica.



Um pouco de história...
http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/lei-diretrizes-bases-349321.shtml

Lei 9394/96
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm

SEJA VOLUNTÁRIO

A Lei nº 9.608/98 caracteriza como trabalho voluntário a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive de mutualidade. Esta lei estabelece que o trabalho voluntário esteja previsto em contrato escrito - o Termo de Adesão que destaca a não existência de vínculo trabalhista no serviço voluntário.

http://www.voluntariado.org.br/seja_voluntario/legislacao.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9608.htm

Laboratório Lúdico do ISERJ

O ISERJ tem um espaço lúdico que é uma gracinha gente!
Vale a pena dar uma passada por lá e conhecer
Tem de tudo um pouco, várias sugestões de atividades
E quem estiver com disponibilidade pode ser voluntário
Querendo outras informações procure a Profª Sônia Ortiz
Fica no 2º andar.

Sugestão de leitura:

Uma revista repleta de atividades lúdicas
http://www.professorsassa.com.br/entrada.html

domingo, 11 de outubro de 2009

Atividades Educativas online

Para crianças que ainda não estão alfabetizadas.
Em algumas atividades o áudio é em inglês
Na parte de educação especial tem atividades com libras


http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=233

O PATINHO FEIO


"Enfrentar preconceitos
é o preço que se paga
por ser diferente"